Economia

Auxílio de R$ 550 começa a ser pago pelo governo federal, inscrições dependem do CadÚnico; veja como fazer

676Visualizações

A partir desse mês de outubro, os segurados do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) pelo BPC (Benefício de Prestação Continuada) terão acesso ao auxílio inclusão, que prevê complementação de R$ 550. O abono é fruto do governo Bolsonaro e foi criado com o objetivo de incluir esse grupo no mercado de trabalho. Saiba como ser contemplado.

O novo benefício foi criado no 2º semestre deste ano e tem como objetivo permitir que os segurados pelo BPC se recoloquem no mercado de trabalho.

Ou seja, o segurado vinculado ao BPC que conseguir emprego de carteira assinada deixará de receber o salário mínimo pago atualmente pelo INSS, mas continuará recebendo pagamentos mensais de R$ 550, somado ao salário.

“Os pedidos do benefício deverão ser feitos pelos canais de atendimento do INSS, como Central 135, site, aplicativo Meu INSS e agências da Previdência Social”, diz comunicado do Ministério da Cidadania.

O que é preciso para receber o auxílio inclusão?

  • Estar com o CPF regular, com cadastro atualizado.
  • Atender aos critérios de acesso ao BPC.
  • Ter recebido ao menos uma parcela do BPC nos últimos cinco anos ou ter tido o benefício suspenso.
  • Ter rendimento familiar per capita de até dois salários mínimos (R$ 2.200).
  • Comprovar deficiência moderada ou grave.
  • Estar enquadrado como segurado obrigatório do RGPS (Regime Geral da Previdência Social) ou como filiado ao RPPS (Regime Próprio de Previdência Social) de qualquer dos entes federativos (União, Estados, Distrito Federal ou municípios).
  • Estar com inscrição atualizada no CadÚnico (Cadastro Único) para Programas Sociais do Governo Federal no momento do requerimento.

 

Fonte: midiamax.uol